Os resultados que temos nos negócios estão diretamente ligados aos hábitos profissionais que praticamos. Por isso, para ter sucesso financeiro e atingir as metas pessoais e da empresa, é extremamente importante se dedicar na criação de hábitos saudáveis e que condizem com nossos planos.

Um exemplo da importância de hábitos é a saúde. Quando se tem uma vida desregrada, sem um mínimo de equilíbrio, é provável que o corpo responda a isso de forma negativa. Cria-se um ciclo muito danoso para o dia a dia, pois sem energia de um corpo saudável, é improvável que se consiga realizar as tarefas do trabalho de maneira correta.

Os hábitos abarcam todo o cotidiano, e funcionam como uma “direção” do nosso corpo. Se alguém deseja sucesso e sabe como atingi-lo, mas mesmo assim não consegue, é provável que possua hábitos negativos muito arraigados na mente. E como o sucesso financeiro depende disso, essa pessoa precisa mudar sua forma de pensar o cotidiano.

Para fazer com que o inconsciente trabalhe para o desenvolvimento profissional, é preciso ir mais longe. A mudança deve estar ancorada na vontade verdadeira de mudar para melhor. Dessa forma, nossa mente será programada para a “direção” certa. Conheça abaixo alguns hábitos negativos que podem sabotar seu negócio e fazer com que você perca muito dinheiro.

Insistir nos mesmos erros

É evidente que se você se esforça e não está obtendo o lucro desejado, há algo errado com seu método de trabalho. Logo, seria um erro manter esse método como está. Não se trata de recriar outro a partir do zero, mas identificar de onde vêm os problemas para saber onde melhorar.

Esse erro é muito comum, principalmente entre pessoas que acreditam que precisam fazer o mesmo que outras. Normalmente, ela vê seu concorrente tendo muitos resultados com algumas estratégias, e resolve aplicá-las no próprio negócio. O problema é que cada empresa possui suas particularidades, e por causa disso exige modos diferentes de trabalho.

Ao invés de copiar a concorrência, por que não fazer o oposto? Haverá muito mais resultados quando se olhar dessa perspectiva. Porque ao fazer de maneira diferente, é possível enxergar melhor as demandas do público, e entender que ele é múltiplo e nem sempre consome o que desejaria.

Além disso, fazendo diferente você pode medir resultados e perceber o que funciona e o que não funciona, de maneira que sua estratégia de lucro esteja sempre em constante melhora.

Não atrair potenciais clientes

Não adianta ter uma forma de monitorar os potenciais clientes, e gerar muitos leads que podem dar lucro no futuro. O foco dessa parte do trabalho é converter essas pessoas em clientes, e não apenas compreender suas necessidades.

Se elas vão até o site da sua empresa, certamente estão interessadas em alguma coisa. O primeiro passo já foi dado. Mas é preciso ir além, e saber exatamente qual caminho ela percorre até sair do seu site sem gastar nada. Ou seja, é necessário compreender de onde vem e por onde saem.

Para solucionar isso, é preciso ter um sistema de acompanhamento claro, com funis que passem para você informações precisas. Depois que você entender não só quem vem ao seu site, mas por que vem e por que vai embora, entenderá finalmente qual o desejo que possuem e não encontram ali. Basta então dar isso a elas para que se tornem novos clientes.

Ignorar clientes antigos

É evidente que todo mundo que possui um negócio deseja atrair novos clientes, isso é natural. O problema surge quando se volta totalmente para isso, sem prestar a atenção nos clientes antigos. Provavelmente se você faz isso está perdendo muito dinheiro.

Para entender o porquê da necessidade de “mimar” os clientes antigos, basta pensar em probabilidades. Um novo cliente pode existir; mas ele ainda é improvável, pois você nem sabe como ele é. Um cliente antigo existe, e você sabe como ele é. E o melhor: ele já gastou dinheiro com você! A probabilidade de vir a gastar novamente, se achar que lhe vale a pena, é muito grande.

Isso não significa que você deve negligenciar a busca por novos clientes. Mas que deve combinar as duas coisas, compreendendo a diferença entre cada uma delas. Um cliente antigo exige atenção, suporte, respostas, etc. O ideal é criar um sistema que faça seu negócio prosperar se baseando nesses dois tipos de público.

Perseguir clientes

Uma coisa é criar um método voltado para a conquista dos clientes. É necessário para que as pessoas queiram voltar ao seu negócio. Outra coisa completamente diferente é perseguir o cliente. Isso deixará claro que você quer que ela volte simplesmente porque quer que ela volte.

Certamente não dará certo. Além de tudo, a sua imagem e a do seu negócio estarão comprometidas. O cliente precisa saber que é livre para fazer o que deseja. O que é necessário fazer então, como um dono de negócio, é fazer com que sua marca atenda os desejos dele.

Ao ganhar o cliente por garantir a ele que o seu negócio é melhor, você conquista-o. Ele até mesmo ajudará na divulgação do seu negócio, pois fará propaganda gratuita dos seus produtos ou serviços aos amigos e familiares.

Trabalhar sozinho

É muito gratificante fazer todo o trabalho sozinho, pois quando se vê o resultado, o orgulho de nós mesmos aumenta. Mas o problema é que se trabalhássemos com a ajuda de outras pessoas, poderíamos fazer mais e melhor.

Hoje em dia há tantos recursos disponíveis que podemos ter um negócio amplo com a ajuda de poucas pessoas. Há inúmeras outras vantagens em se trabalhar em conjunto. Por exemplo, sua responsabilidade tenderá a aumentar, pois haverá uma interdependência entre você e os seus parceiros. Além do mais, eles podem ser seus aprendizes, guias, treinadores, enfim, qualquer profissional que fará com que você se coloque nos trilhos para o caminho certo.

Não arriscar

Muitas empresas mantêm-se durante anos com resultados medíocres, quando poderiam aumentar seu lucro a cada ano. E isso porque o dono do negócio prefere estar seguro diante do mercado, e então não se arrisca. Mas ter um hábito de despretensão diante do mercado é um empecilho para crescer e ganhar mais dinheiro.

Arriscar é saudável e recomendável, pois, a não ser que você arrisque tudo o que tem, sempre haverá retorno. Se fracassou no lançamento de um novo produto, tudo bem. Afinal, você pode mensurar o resultado, fazer pesquisa com o seu público e descobrir por que o produto não foi bem aceito. O que de início era um fracasso, tornou-se uma experiência de sucesso adquirida.

Ser pessimista

O pessimismo é um hábito negativo que tende a sabotar o próprio negócio. Ele impede de termos uma visão ampla do futuro, além de que exige uma quantia de energia enorme. Pensamentos negativos atraem mais pensamentos negativos e, por consequência, hábitos errados. E o pior é que muitas pessoas mantêm-se pessimistas a maior parte do tempo sem ao menos se darem conta disso. É preciso cortar o mal pela raiz.

Obter pensamentos positivos e fazer com que eles se tornem um hábito é muito mais difícil. Por isso, não desperdice a energia gasta em pessimismo. Ela pode ser utilizada para criar hábitos fortes que o colocarão no rumo do sucesso financeiro.

Muitos empresários alegam que em épocas de crise na economia, é impossível não ser pessimista. Mas deve-se ter cuidado para que isso não vire uma desculpa para a reclamação contínua. Pois se sabemos que em épocas de baixa no mercado muitos têm dificuldades, existe um risco de nos acomodarmos. É preciso enxergar as oportunidades que a crise oferece.